Radiestesia

Radiestesia é a sensibilização através das radiações.

É um termo que provém do grego (radius = radiações) e do latim (aeshtesis = sensibilidade). É cientificamente comprovado (na Física Quântica) que todos os corpos emitem radiações na forma de ondas (vibrações) que nos rodeia, o tempo todo de forma contínua, quer seja o espaço onde estamos, objetos, corpo físico ou o nosso cérebro e sistema nervoso. Essas impressões nos impregnam e ficam registadas e armazenadas em nosso inconsciente.

De acordo com alguns autores, a Radiestesia no Brasil teve a sua primeira atividade pública no início do século XX com os franciscanos das Missões do Mato Grosso, diagnosticando e tratando o povo da região, utilizando o pêndulo e escolhendo, com sua indicação e acerto, plantas medicinais para as diversas anomalias encontradas.

A ciência da Radiestesia surgiu quando se percebeu que um indivíduo poderia ser uma "antena", captar todas as energias que estivessem ao seu redor e registrá-las em seu inconsciente..

O instrumento mais utilizado na Radiestesia é o pêndulo. Através dele, é possível exteriorizar o que é captado do meio que se esta avaliando.

O operador usa a conexão de sua energia mental para procurar padrões específicos que, na nomenclatura da Radiestesia, é chamado de Ondas.

Ao reconhecer estes padrões, o radiestesista passa a medi-los e, então, por meio da conexão de sua energia coma energia captada, utiliza-se de mapas e gráficos para facilitar a proposição de soluções para a “cura” do contexto.

Dessa forma, a Radiestesia permite, como em sua terminologia, unir as radiações e a sensibilidade de quem a estudou e a aplica. Não transcende a barreira da física, mas sim a aplica de forma efetiva e explica fatos ou situações que muitas vezes são tratadas como “sobrenaturais”.

É possível medir não somente pessoas, mas também a energia impregnada e latente em ambientes e objetos. Todos os seres, espaços e objetos, possuem fisicamente uma composição atômica, que permanentemente sofrem ação de energia. Essa não muda a essência original dos seres, espaços e objetos, mas os afeta entre si, podendo desestabilizar seu estado de harmonia e equilíbrio. A Radiestesia busca o equilíbrio dessas energias, trazendo de volta a harmonia e a essência natural de cada uma delas.

Uma forma de energia na qual prestamos pouca atenção é o nosso pensamento.

Também são ondas de energia e, como tal, gera efeitos no mundo exterior.

Segundo radiestesistas internacionalmente reconhecidos, as doenças se originam, muitas vezes, em nosso campo áurico afetando-nos fisicamente. Essas variações podem ser medidas por instrumentos radiestésicos.

A Física Quântica comprova que toda matéria emite energia e que seu estado ou meio em que se encontra pode afetar não só a sua composição, mas seu estado vibratório fazendo com que saia de seu estado natural.

O que determina o bem-estar de uma pessoa é o funcionamento equilibrado de seus Chakras, que são os centros de energia encontrados em pontos específicos de nosso corpo humano (conhecidos e utilizados por técnicas milenares, como o Do-in, Reiki, Acupuntura, etc). Com a ajuda dos instrumentos de radiestesia é possível medir estes pontos e verificar o estado geral da saúde de uma pessoa. Cada centro de energia corresponde a uma glândula, que incide sobre determinados órgãos, ou seja, quando, através de uma medição energética encontramos um chakra desequilibrado, podemos pesquisar até encontrar a origem do desequilíbrio.

A Radiestesia nesta aplicação tem a função de auxiliar de encontrar a causa raiz de doenças ajudando o profissional de saúde, jamais se intrometendo no tratamento ou na cura.